17 ago Comente

Vampiros e lobisomens travam batalha épica na Hora do Horror 2012

Vampiro ou lobisomem? Qual é o mais terrível? Qual é o mais popular? O tema da Hora do Horror deste ano, “Lua Negra”, pode ajudar a responder essas perguntas. Uma batalha épica está para ser travada nas ruas de Wild West, e nós fomos conferir o espetáculo no dia de estréia.

Às 17hs, Marcos Zambelli apresentou no Saloon, a Hora do Horror 2012, 11ª edição do evento, o maior do gênero de horror da América Latina, e que também é o maior investimento do parque. A Hora do Horror também é líder em inovação em comunicação: algumas peças de comunicação da edição de 2011 ganharam prêmios no ano passado.

Um fato marcante desse evento anual no Hopi Hari, é sua arquitetura: tudo gira em torno de um roteiro, uma história que inclui elementos teatrais, conflitos, e geralmente aborda o bem e o mal. A Hora do Horror, em cada ano, busca referências atuais e populares, para criar um contexto envolvente e que se identifique facilmente com o público do parque.

Lua Negra

O tema desse ano, “Lua Negra”, aborda uma épica batalha entre vampiros e lobisomens. Essa rixa entre os dois tipos de monstros já é grande conhecida por quem é fã e participa de jogos de RPG (Role Playing Game, em inglês). Inclusive, esse tema presente nos jogos de RPG também inspirou diversos filmes, como Underworld (Anjos da Noite, em português, lançado em 2003) onde há diversas raças de vampiros e lobisomens que lutam entre si, e a versão mais atual de Van Helsing (de 2004, estrelado por Hugh Jackman, onde há também uma batalha entre lobisomem e vampiro).

A história do evento baseia-se, pela primeira vez, na própria história de uma das regiões do parque: Wild West. Tudo começou em 1800, quando uma comitiva chegou à região e hospedou-se no West River Hotel. Esses viajantes carregavam um segredo horripilante: o corpo de seu “Senhor”, que estava sendo levado para sua terra natal, onde seria realizada uma cerimônia fúnebre. Na mesma noite, aconteceu um incrível eclipse. Depois dele, os viajantes acabaram ficando muito mais do que o esperado pelos habitantes da cidade. Nessa mesma época, muitos lobos começaram a chegar aos arredores da cidade. Desde então, Wild West nunca mais foi a mesma: transformou-se em um palco para essa eterna batalha entre lobisomens e vampiros, onde seus pobres cidadãos tornaram-se presa fácil para servir de alimento e também aumentar os números dos exércitos de monstros.

Como o tema trata de uma guerra onde existem diversos clãs, os personagens foram cuidadosamente estudados e separados pelas raças, o que enriqueceu a composição de maquiagem, roupas e acessórios em geral. Nas ruas de West River, é possível ver e identificar diversos tipos de vampiros, por exemplo. Além disso, com essa diversidade de clãs e de conflitos, o roteiro da Hora do Horror não segue um padrão com personagens principais que figuram uma história linear: há um conjunto de histórias que giram em torno de vários personagens, o que traz uma liberdade maior para o roteiro.

Em relação às atrações do evento, estão presentes os tradicionais shows de abertura e encerramento, a Festa do Horror (balada com música eletrônica, que acontece ao redor do palco principal), e as atrações temáticas. Este ano, a Hora do Horror traz a Mansão Malkav, covil do clã dos Malkavianos, cheia de armadilhas contra lobisomens, e o Submundo, uma antiga rede de tratamento de água e esgoto, que foi invadida por diversos vampiros sedentos por sangue. As pessoas que ali trabalhavam foram devoradas, e agora o local é o pior lugar para servir de isca para o ataque aos humanos.

Além disso, existem duas novidades: os Dark Rides, que são passeios por atrações já conhecidas pelos visitantes do Hopi Hari, mas que foram tomadas pelos monstros e usadas ao seu favor. O West River Hotel é o lugar onde os monstruosos viajantes hospedaram-se pela primeira vez, enquanto a Mina Del Joe Sacramento transformou-se em uma armadilha de vampiros para humanos gananciosos, que estão à procura da pepita de ouro. E a outra novidade está no Saloon, palco de estréia para o espetáculo “Um Novo Drink”.

Um Novo Drink

A história do show apresenta uma linda mulher, de nome Mary, que se apresentava todas as noites no palco do Saloon, com um show que hipnotizava todos que a assistiam. Porém, ninguém desconfiava que a apresentação é apenas uma fachada para uma armadilha terrível. O show, assim como os diferentes ambientes preparados para o evento, apresenta sua própria história e, consequentemente, suas próprias referências. É possível lembrar de grandes filmes do gênero de horror, como a Rainha dos Condenados (2002), que inspira parte do figurino, principalmente da própria personagem de Mary, que dança como uma serpente e comanda o show. E por que não lembrar também de uma grande obra de Quentin Tarantino dentro do gênero de horror, Um Drinque no Inferno (1996)? Essas referências que inspiram o figurino e o clima do show, mesclados com o tema do evento, fazem de “Um Novo Drink”, um espetáculo à parte, dentro de toda a mitologia desenvolvida dentro dessa edição da Hora do Horror.

Vale a pena conferir a 11ª edição do maior evento de horror da América Latina. Com investimento de milhões e uma expectativa de receber cerca de 600 mil visitantes, “Lua Negra” é um show que mistura diversão e arrepios de forma antológica, misturando-se na cultura que temos e conhecemos sobre vampiros e lobisomens.

Veja mais imagens da estréia:

Fotos por: Thaís Toda

Comentários